Posts Tagged ‘Música Eletrônica’

Música do Dia: Royksopp – What Else Is There?

It was me on that road
But you couldn’t see me
Too many lights out, but nowhere near here

It was me on that road
Still you couldn’t see me
And then flashlights and explosions

Roads end getting nearer
We cover distance but not together

I am the storm, I am the wonder
And the flashlights, nightmares
And sudden explosions

I don’t know what more to ask for
I was given just one wish

It’s about you and the sun
A morning run
The story of my maker
What I have and what I ache for

I’ve got a golden ear
I cut and I spear
And what else is there

Roads end getting nearer
We cover distance still not together

If I am the storm, if I am the wonder
Will I have flashlights, nightmares
And sudden explosions

There’s no room where I can go and
You’ve got secrets too

I don’t know what more to ask for
I was given just one wish

O Duo Vive La Fete

A dupla belga Vive La Fete é uma das grandes representantes da  música eletrônica contemporânea. Além de todo aparato tecnológico utilizado pelos músicos “eletrônicos”, o Vive La Fete conta também com o vocal poderoso de Els Pynoo, a bela loira e de seu marido Danny Mommens. O nome da banda significa “Viva a Festa” em francês. E é isso mesmo que eles fazem quando estão no palco: Uma festa! Músicas super dançantes e várias performances para animar o público. O som deles é uma mistura de punk, new wave, pop e eletrônico, o que faz com que suas músicas sejam diferentes e criativas. A dupla foi formada em 1997 e passou a fazer sucesso nesta década, se tornando a queridinha dos fashionistas, tendo suas músicas tocadas em muitos desfiles mundo a fora. A dupla já fez algumas visitas ao Brasil e também vários shows em diversos estados. A última visita foi em 2006, quando fez dois shows na boate The Week em São Paulo e participou de uma propaganda da Chilli Beans.

O Vive La Fete já lançou sete álbuns:

  • Attaque Surprise — Surprise Records (2000)
  • République Populaire — Surprise Records (2001)
  • Nuit Blanche — Surprise Records (2003)
  • Grand Prix — Surprise Records (2005)
  • Jour de Chance — Surprise Records (2007)
  • Vive Les Remixes -  Surprise Records (2008)
  • Disque D’or – Firme de Disque (2009)
  •  

     

    Kraftwerk – A Inovação da Música Eletrônica

    A banda alemã Kraftwerk é a principal responsável pela música eletrônica como conhecemos hoje. Sem eles a música eletrônica não teria seguido o rumo que seguiu. Eles inovaram no modo de fazer som e se tornaram uma das maiores bandas da história da música, apesar de não serem tão conhecidos pelo grande público.

    Eles fizeram com que a música eletrônica fosse vista de uma forma diferente. O nome da banda (Kraftwerk) significa “Usina de Força” em alemão e ela foi formada em 1970 em Düsseldorf, na Alemanhã, por Florian Schneider e Ralf Hütter. Posteriormente o duo se tornou um quarteto, com a entrada de Wolfgang Flür e Karl Bartos. Eles desenvolveram técnicas e equipamentos que são utilizados até os dias de hoje. As letras falam da vida urbana, da vida industrial e tecnológica em que estamos inseridos. Apesar da apologia e do uso da tecnologia, é possível notar também uma certa crítica ao mundo industrializado.

    O grupo fez vários trabalhos experimentais até lançar em 1974 seu primeiro disco de grande sucesso: “Autobahn”. A música Motorik se tornou um hit mundial. Os próximos álbuns mostraram que a banda se consolidou como um dos grandes nomes da música: Radio-Activity (1975), Trans-Europe Express (1977) e The Man Machine (1978). O grupo teve uma certa rotação de músicos. Na década de 1990, Flür e Bartos saíram do Kraftwerk e os músicos Fritz Hilpert e Henning Schmitz passaram a fazer parte da formação. Em dezembro de 1999 , lançam o single “Expo 2000″, voltando a ativa depois de 13 anos. Em Agosto de 2003 é a vez de “Tour de France Soundtracks”, o primeiro álbum desde “Electric Café”, de 1986. Em Junho de 2005, a banda lançou o álbum ao vivo “Minimum-Maximum” com gravações de shows de 2004. Em Dezembro de 2008, Florian Schneider deixou o grupo e foi  substituido por Stefan Pfaffe.  O Kraftwerk foi visto no Brasil abrindo o show da banda Radiohead em 2009.

    Para ver a discografia completa do Kraftwerk clique aqui

     
     
     

     

     

    A Música Eletrônica

    A música eletrônica passou de sub-gênero para estilo musical em poucos anos. Nas últimas décadas o número de adeptos vem crescendo consideravelmente. A música eletrônica geralmente é modificada ou produzida através de equipamentos eletrônicos e softwares. Até mesmo leigos podem produzir sua própria música com a ajuda de aparelhos e instrumentos eletrônicos. O estilo ganhou força com a disco  music da década de 1970. Já foi considerado uma vertente do rock e hoje possui características próprias. É o som sintetizado, feito à partir de várias experimentações, geralmente um som mais instrumental, mas que também agrega vocal. Uma música dançante com vários expoentes importantes. A história da música eletrônica vem desde o século XIX, com a invenção de equipamentos eletroacústicos como o dinamofone e o fonógrafo. Após a segunda guerra mundial, com a invenção do computador, a música eletrônica foi ganhando espaço entre acadêmicos e compositores renomados, gerando assim, grupos de estudo na Europa e nos Estados Unidos. Novos equipamentos foram criados e novas formas de fazer música eletrônica descobertas.

    O sintetizador é um equipamento importante na produção musical, sendo que os primeiros foram criados na década de 1960. Assim como o Temerim, o sintetizador evoluiu e passou a ser um equipamento muito comum em bandas musicais de vários estilos, como o rock. Um ponto importante para a música eletrônica ocorreu na década de 1970, quando a banda alemã Kraftwerk revolucionou a música eletrônica, utilizando-se da temática robótica e eletrônica em suas composições musicais. O auge veio na década de 1980 com o surgimento do Synth Pop, estilo que tem como o base o sintetizador. O Synth Pop foi muito apreciado e difundido por bandas como Depeche Mode, New Order, Information Society entre outros.  O estilo permanece até hoje como um dos mais importantes e  apreciado da música contemporânea.

     

    Seguir

    Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

    Junte-se a 32 outros seguidores