Posts Tagged ‘Indie’

Música do Dia: The Cardigans – Lovefool

Dear, I fear we’re facing a problem
You love me no longer, I know
And maybe there is nothing
That I can do to make you do

Mama tells me I shouldn’t bother
That I ought to stick to another man
A man that surely deserves me
But I think you do…

So I cry, and I pray, and I beg

Love me, love me
Say that you love me
Fool me, fool me
Go on and fool me
Love me, love me
Pretend that you love me
Leave me, leave me
Just say that you need me

So I cry and I beg for you to
Love me, love me
Say that you love me
Leave me, leave me
Just say that you need me
I can’t care ‘bout anything but you…

Lately I have desperately pondered,
Spent my nights awake and I wonder
What I could have done in another way
To make you stay

Reason will not lead to solution
I will end up lost in confusion
I don’t care if you really care
As long as you don’t go

So I cry, I pray and I beg

Love me, love
Say that you love me
Fool me, fool me
Go on and fool me
Love me, love me
Pretend that you love me
Leave me, leave me
Just say that you need me

So I cry and I beg for you to
Love me, love me
Say that you love me
Leave me, leave me
Just say that you need me
I can’t care ‘bout anything but you…
(Anything but you…)

Love me, love me
(Say that you love me)
Fool me, fool me
(Go on and fool me)
Love me, love me
(I know that you need me)
I can’t care ‘bout anything but you…

Anúncios

The Bird and The Bee

The Bird and The Bee foi formado por Inara George e por Greg Kurstin em 2006 nos Estados Unidos. O que mais aproximou a cantora e o instrumentista foi o gosto pelo Jazz, estilo que está presente nas composições da dupla. O primeiro trabalho foi o EP Again and Again and Again and Again e, de lá para cá, já lançaram outros discos de grande repercussão  como Ray Guns Are Not Just The Future. O estilo Indie da dupla é influenciado pelo Jazz, pela Bossa Nova, Pop e pela música eletrônica, com algumas pitadas de Synthpop.

O último álbum saiu em 2010, um tributo a Hall & Oates intitulado Interpreting The Masters – Volume 1: A Tribute To Daryl Hall And John Oates:

Belas melodias, doces canções, uma voz envolvente e uma mistura de ritmos super interessante, este é o The Bird And The Bee!!!

O Som Melancólico de “Warpaint” e “Mazzy Star”

Formado por meninas e com a participação de John Frusciante (Red Hot Chilli Peppers), o Wairpaint é um dos nomes em destaque do cenário musical alternativo. O grupo possui um som gostoso de ouvir, com belas letras, ótima guitarra e um vocal doce e melancólico. Ótimo para quem curte uma música mais tranquila e com conteúdo, uma espécie de “folk psicodélico”. O Warpaint é um grupo muito jovem, foi formado em Los Angeles (EUA) em 2004. Seu primeiro trabalho de destaque, o EP “Exquisite Corpse”, foi lançado em 2009 e mixado por Frusciante. O EP conta com 5 músicas e foi muito bem recebido pela crítica especializada.


Atualmente a banda é formada por Jenny Lee Lindberg (vocal/baixista), Emily Kokal (vocal/guitarra), Theresa Wayman (vocal/guitarra) e Stella Mozgawa (bateria/teclado).

Já o grupo “Mazzy Star” foi formado em 1989 no Estados Unidos por Kendra  Smith e David Roback como uma banda de dream pop. Mais tarde Hope Sandoval entrou para o grupo e Kendra deixou de fazer parte do Mazzy Star.

A dupla se mostrou muito criativa, construindo belas melodias. Um de seus sucessos (falando do cenário alternativo, claro) foi  a música “Fade Into You”:

Uma boa pedida para conhecer o trabalho do Mazzy Star e curtir as belas músicas é o disco “She Hangs Brightly”.

 

The Pippettes – Pop Retrô

The Pipettes é um grupo de Indie Pop, formado em Brighton, na Inglaterra em 2003, mas só teve atenção da mídia dois anos depois, após lançar o primeiro single We are the Pipettes” em  tiragem limitada de discos de vinil. Isso fez com que a banda assinasse o primeiro contrato e  começasse a rotina de shows em festivais. As músicas são animadas, de estilo cinquentinha e as performers,  caricatas pelas roupas de bolinha e coreografias sincronizadas. Apesar do sucesso, o The Pipettes continua com problemas em manter integrantes e a única que continua desde a formação original é Gwenno Saunders.

 

 

The XX tem a Inglaterra nas mãos

Jamie, Baria, Romy e Oliver

O The XX era originalmente um quarteto de indie pop, formado por Romy Madley Croft (vocais e guitarra), Oliver Sim (vocais e baixo), Jamie Smith (beats e produção) e Baria Qureshi (teclado), em 2005 em Londres.

Baria se desligou do grupo em 2009 e eles continuaram como um trio. No mesmo ano ficaram em 6º lugar na lista dos 50 artistas ingleses mais promissores. Agora em 2010 ganharam o Mercury Prize de melhor artista dos últimos 12 meses da Inglaterra & Irlanda, desbancando gente grande , como o veterano Paul Weller.

O álbum homônimo, The XX é o único da banda até agora.

Aqui uma amostra do porquê de tanto burburinho: