Posts Tagged ‘demétrio sena’

Jazz: como tudo aconteceu

O Jazz surgiu nos Estados Unidos entre as décadas de 10 e 20 do século passado, mais precisamente em New Orleans, Chicago e Nova York, estados que são conhecidos até hoje pelas grandes criações no âmbito da música negra. Criado pelos negros, que já haviam desenvolvido o Blues e o Gospel, este estilo musical revolucionou a história da música. Assim como outros estilos musicais, o jazz já passou por várias transformações ao longo das décadas, criando outros subgêneros como o Swing, o Bebop, o Acid Jazz e o Cool Jazz entre outros. Jazz

O estilo surgiu em uma época que as pessoas queriam muito curtir a vida, se divertir, em um pós-guerra (primeira guerra mundial) que todos queriam apagar da memória e deixar para trás as atrocidades da guerra. Era um ritmo muito dançante com instrumentos de sons deliciosos que levavam todos à loucura. Independente do segmento de Jazz, o que não pode faltar é o improviso e o swing. Esses elementos fazem com que os músicos de jazz e o público entrem em um êxtase dançante difícil de resistir. É quase impossível encontrar uma peça de Jazz escrita e fixada como concreta, já que o grande trunfo do Jazz é a improvisação dos músicos, que utilizam instrumentos como o piano, a bateria, o contrabaixo, a guitarra, o trompete e também as vozes de homens e mulheres que conseguem expressar, de forma esplêndida, seus sentimentos.

O movimento apresentou ao mundo artistas fantásticos que fizeram história e deixaram para sempre suas marcas na memória da humanidade. Seria impossível fazer uma lista completa de todos os nomes que criaram, marcaram e ainda contribuem para que o Jazz se perpetue, mas alguns nomes são imprescindíveis:

Billie Holiday

Charles Mingus

Chet Baker

Ella Fitzgerald

Glenn Miller

Herbie Hancock

John Coltrane

Louis Armstrong

Miles Davis

Nat King Cole

Ornette Coleman

Este poema do autor Demétrio Sena, expressa os sentimentos de quem vive de acordo com a proposta do jazz, da improvisação, da alegria e da liberdade.

Gravação do kind of blue

JAZZ

Hoje quero viver feito água em moinho,
chafariz numa praça de muitos turistas,
nunca mais feito vinho curtindo em barril
nem os ítens de listas que ninguém consulta…
Já cansei de cansar, decidi ser constante,
perseguir meus intentos com tal teimosia
que viver seja instante repetido em série;
correria sem alvo, sem ponto final…
Pensar menos na vida já faz viver mais,
quero sempre querer uma nova saída
e jamais concluir que cheguei ao meu porto…
Abracei este sonho de sonhar além,
ser alguém que não cede à sedução da paz,
nunca jaz onde o tempo executa o seu jazz…

A Grande Obra do Jazz

capa do disco kind of blue Kind of Blue, este é o nome da obra-prima de Miles Davis, disco mais vendido da história do Jazz. Gravado em 1959, o músico americano reuniu em um estúdio de Nova York alguns dos maiores nomes do Jazz: John Coltrane, Jimmy Cobb, Paul Chambers, Cannonball Adderley, Bill Evas e Wynton Kelly, que faziam parte de seu sexteto. É claro que, como o bom Jazz deve ser, todas as sessões de gravações do álbum saíram de improviso. Até hoje o álbum é uma referência na música, até mesmo para outros gêneros como o Rock e a música clássica. Este ano o álbum completou 50 anos, voltando ao topo das paradas em todo mundo. Obra indispensável para quem gosta ou quer conhecer mais sobre Jazz.

Fontes:Wikipedia/EJazz/Site de poesias

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 33 outros seguidores